Notícias - SE VOCÊ VÊ UMA PULGA, VOCÊ ESTA COM PROBLEMAS!

A pulga é um parasita que vive ao redor ou no seu cão ou gato, e se alimenta de sangue. A pulga é um inseto que mede entre 1–3 mm de comprimento. Todas as pulgas apresentam uma constituição física especial, dotada de pernas traseiras muito fortes, o que possibilita a realização de saltos gigantes. Na América Latina, as pulgas do gato e a do cão são as mais comuns. Apesar dos seus nomes, ambas podem ser encontradas em cães ou gatos. IMPACTO DAS PULGAS E DOENÇAS TRANSMITIDAS As pulgas continuam sendo um sério problema para cães e gatos. A pulga do gato é o parasita externo número 1 dos nossos cães e gatos, e a Dermatite Alérgica por Picada de Pulgas (DAPP) é a doença dermatológica mais comum dos animais de companhia. As pulgas podem simplesmente causar uma pequena irritação ao seu animal, mas se seu cão ou gato é muito picado (especialmente se for um filhote), isso pode transformar-se em um caso grave de anemia. Uma das condições de pele mais comumente observada por médicos veterinários é a alergia à saliva da pulga, também chamada de DAPP. Esta alergia pode causar uma grande irritação, além de seu desconforto. Geralmente, cães e gatos acometidos por este tipo de inflamação se lambem repetidamente, deixando a pelagem freqüentemente escassa. Em casos raros, o animal pode desenvolver problemas estomacais em decorrência da ingestão de tamanha quantidade de pêlos. Adicionalmente, as pulgas podem transmitir infecções de vermes chatos e outros agentes patogênicos, que podem causar doenças graves em animais e no homem. Essas são as razões pelas quais um proprietário responsável deve efetivamente encarar as pulgas, e o seu controle, como algo importante, buscando sempre o uso de produtos eficientes. Isto é fundamental para a prevenção de infestações e o manejo da DAPP, embora métodos de controle ambiental também sejam, por vezes, necessários. As pulgas são insetos e, como tal, evoluem por diferentes estágios no seu ciclo de vida. As fêmeas adultas podem produzir até 50 ovos por dia. Após 1-2 dias, a larva eclode do ovo (isso pode demorar um pouco mais em regiões de clima frio ou em épocas de frio). Após duas ou três semanas, a larva produz a pupa (casulo), dentro da qual se desenvolverá uma pulga adulta. Quando a pulga está pronta para emergir do casulo, ela espera até que um hospedeiro adequado apareça e, então, pula do casulo para o hospedeiro. O hospedeiro pode ser um cão, um gato ou até um ser humano. As pulgas adultas podem sobrevivem dentro do casulo por um ano, enquanto que as pupas (casulo) podem sobreviver por até 200 dias, dependendo da temperatura e da umidade relativa do ar. INFESTAÇÃO DE PULGAS Uma fêmea adulta vive na pelagem do seu animal e suga sangue até ficar cheia, então, depois de satisfazer sua fome, produz até 50 ovos por dia. Esses ovos são lisos, microscópicos e podem facilmente cair da pelagem e se espalhar por toda a casa ao cairem de seu animal ou via roupas e sapatos. Isso significa que os ovos podem ser carreados via roupa e sapatos para dentro das casas das pessoas e infectar seus animais. Uma vez no carpete, o ovo se desenvolverá em larva. Essa larva tende a migrar para locais escuros do ambiente, como sob os móveis ou junto aos roda pés, visto que elas não gostam de luz. Após a larva se alimentar de poeira, ovos de vermes chatos e de partículas de descamações da pele dos animais, ela forma um casulo e pupa. Dentro do casulo, a larva se transforma em adulto e, quando o adulto está pronto para emergir, ele espera por um hospedeiro adequado, como um cão, gato ou homem e então se lança para se alimentar no seu hospedeiro; uma vez que, fora do casulo, as pulgas devem se alimentar em 1 ou 2 semanas para não morrerem. Os animais de companhia não pegam pulgas de outros animais infestados. Ao contrário do que se acredita, uma pulga não pula de um animal para outro, ou de um animal para o homem. Na verdade, os ovos são a origem da infestação, sendo que o proprietário pode introduzir pulgas em sua casa também quando, inadvertidamente, ovos se fixam às roupas ou sapatos e são carreados para dentro das casas. Uma vez dentro de uma residência, as pulgas se reproduzem rapidamente. Sinais de uma infestação de pulgas: - Seu animal se coça, se morde, se arrasta, se esfrega e se lambe muito. Às vezes, você observa regiões sem pêlo, com pequenas feridas. Alguns cães e gatos reagem com muita intensidade às picadas das pulgas. Eles desenvolvem uma reação alérgica, ficam doentes e a coceira se torna um problema sério. Finalmente, isso pode levar a uma completa perda de pêlo e uma inflamação séria da pele. - As pulgas são difíceis de serem observadas, mas você pode vê-las andando ou pulando na pelagem do seu animal. As pulgas são pequenas, achatadas e de coloração marrom avermelhado. ATENÇÃO: É mais provável que seu animal seja incomodado por pulgas no verão e na primavera. Uma infestação de pulgas geralmente alcança seu pico na primavera, isso porque a maioria dos proprietários não se esforçam muito para combater as pulgas no inverno, entretanto, dentro das casas, onde há calor e umidade, as pulgas encontram um ambiente perfeito para sua reprodução ao longo do inverno. Então, segue um conselho: proteja seu animal contra as pulgas o ano todo!! DICAS PARA TRATAMENTO As pulgas que você encontra na pelagem do seu animal representam apenas 5% da infestação que está presente na sua casa. Os outros 95% consistem em ovos, larvas e pupas “invisíveis”. Este é o principal motivo pelo qual as pulgas são tão difíceis de serem contidas. Para um adequado controle de pulgas no seu gato ou no seu cão, é importante ter em mente esses fatores “invisíveis”. Portanto, o tratamento deve focar três pontos: Eliminar as pulgas presentes no seu animal (5%) Exterminar os elementos “invisíveis”: ovos, larvas e pupas (95%) Prevenir reinfestações Você pode reduzir consideravelmente a possibilidade de uma infestação de pulgas, usando produtos com eficácia residual. Existem produtos especialmente desenvolvidos para controlar infestações existentes e prevenir reinfestações de pulgas em cães e gatos. Se você observar que seu animal está se coçando demais, informe seu médico veterinário. Verifique seu animal de companhia para a presença de pulgas regularmente ou agende consultas veterinárias ao longo do ano. Isso certamente ajudará a evitar grandes surtos de infestações de pulgas. Fonte: http://www.promeris.com.br