Notícias - VERDADES TERRÍVEIS SOBRE OS CARRAPATOS!

O carrapato é uma criatura semelhante a uma aranha, que precisa de sangue para evoluir no seu ciclo de vida. Os carrapatos são diferentes dos insetos (que tem seis pernas), pois os adultos apresentam oito pernas. O aparelho bucal dos carrapatos são usados para a identificação das espécies. O carrapato insere seu aparelho bucal na pele e suga sangue do hospedeiro por horas ou até dias. Uma vez satisfeito, o carrapato se desprende e cai do animal. Normalmente a picada do carrapato não é dolorida e, geralmente, só é percebida se o proprietário do animal sente ou observa o carrapato na pele. Entretanto, as picadas podem causar inflamação no local de fixação do carrapato, que pode fazer com que o cão fique coçando e até infectado a área com bactérias. Adicionalmente, os carrapatos podem transmitir doenças como: Erliquiose, Babesiose, Doença de Lyme e Febre Maculosa entre outras. Um carrapato jovem mede apenas alguns milímetros mas, depois de se alimentar, pode aumentar até 100 vezes seu tamanho original e medir mais de 1 centímetro! DOENÇAS TRANSMITIDAS Febre Maculosa febre maculosa é uma doença febril aguda, de gravidade variável, causada por uma bactéria denominada Rickettsia ricketsii, que é transmitida por carrapatos para cães e para o homem. Após a transmissão pelo carrapato a doenças se inicia em 3 a 14 dias. Nos cães, os principais sintomas incluem febre, falta de apetite, cansaço e incoordenação motora. Apenas 20% dos cães desenvolvem as petéquias e máculas, que geralmente estão restritas às mucosas. Nos seres humanos, o surgimento dos sintomas da doença ocorre de forma súbita, acompanhado de febre alta, dores de cabeça e dores musculares. Em 50% dos casos, entre o 3º e o 5º dia de febre ocorrem as máculas. Estas surgem nas extremidades (palmas das mãos e solas dos pés), seguem para os punhos e tornozelos, e depois progridem para o tronco, face e pescoço. A letalidade em casos sem tratamento, chega a 70%, com tratamento a mortalidade cai para menos de 5%. Doença de Lyme A Doença de Lyme é uma patologia causada pela bactéria Borrelia, transmitida por carrapatos e pode acometer seres humanos, cães e gatos. Esta doença esta cada vez mais freqüente e aparecendo em mais lugares, por isso é importante que o proprietário esteja apto a reconhecer os principais sintomas. Os sintomas abaixo podem indicar que seu animal está acometido pela Doença de Lyme: Musculatura e articulações doloridas ou enrijecidas Febre Colapso súbito (algumas vezes) Cansaço Perda de apetite Babesiose Os carrapatos podem transmitir doenças para os animais e para o homem. A Babesiose é uma das doenças transmitidas por carrapatos mais importantes para os cães. A Babesia força sua entrada nas células vermelhas do sangue. Esta doenças causa respiração ofegante, febre, urina vermelha e morte súbita. Erliquiose Canina A Erliquiose Canina é a doença causada pela Ehrlichia canis. Os principais sintomas são: febre, perda de peso, cansaço e perda de apetite. Esta patologia pode levar o animal a um quadro de anemia e diminuição no número de plaquetas. Outros sintomas observados são a respiração ofegante e enrijecimento das pernas. A Erliquiose é uma doença grave e pode ser fatal, ela é transmitida pelo carrapato Rhipicephalus sanguineus e está distribuída por todo o Brasil. Os carrapatos são parasitas altamente especializados. Eles se alimentam de sangue de hospedeiros vertebrados como o cão e o homem. Para completar seu ciclo, eles precisam se alimentar três vezes, e isso pode ocorrer no mesmo hospedeiro ou em diferentes animais. Nos casos em que os carrapatos utilizam mais de um hospedeiro, há potencialmente um alto risco na transmissão de doenças. Na saliva do carrapato, existe um componente com propriedades anestésicas que, juntamente com outros, previne a coagulação do sangue. Por causa disso, a picada do carrapato não é notada, e ele pode se fixar em qualquer no animal sem ser detectado. Um carrapato pode permanecer no mesmo hospedeiro por até 2 semanas. Após a alimentação, a fêmea transforma uma quantidade considerável do peso do seu corpo (50% ou mais) em ovos e depois morre, produzindo milhares de ovos. A larva eclode do ovo e procura um hospedeiro, se fixa e se alimenta de sangue. Terminado o processo de alimentação, a larva desacopla o aparelho bucal da pele do hospedeiro e cai no ambiente. Em seguida, a larva avança no seu ciclo evolutivo, mudando para ninfa e procurando por outro (ou mesmo) hospedeiro para o segundo processo de alimentação. Posteriormente, a ninfa deixa o hospedeiro e procura por um local adequado no ambiente, onde ela possa sofrer a muda para a fase adulta. Já adulto, o carrapato procurará por um último hospedeiro para repetir a alimentação e se preparar para a reprodução. DICAS PARA O TRATAMENTO Se seu cão estiver parasitado por carrapatos, a melhor coisa a ser feita e levá-lo para um médico veterinário. Assim você terá certeza que todo o aparelho bucal do carrapato foi removido da pele do seu cão, pois se partes destes parasitas permanecerem no animal, elas poderão causar uma infecção. A maneira mais fácil de reduzir as chances do seu cão ser parasitado por carrapatos e pulgas é usar regularmente produtos elaborados especialmente para a prevenção de infestações desses parasitas. A Fort Dodge lançou recentemente um novo produto especificamente formulado para o combate de carrapatos em cães, promovendo controle efetivo das infestações existentes e prevenindo reinfestações. O produto está disponível em pet shops e clínicas veterinárias, onde você pode obter mais informações e orientações sobre estes parasitas. É extremamente importante que você verifique seu amigo cão para a presença de carrapatos após uma caminhada. Se possível inspecione a pele do seu animal diariamente. Muitos carrapatos gostam dos locais quentes e peludos do seu cão como, por exemplo, dentro da orelha, virilha e ao redor da cabeça. Seu médico veterinário pode lhe ajudar nesse trabalho e também lhe orientar sobre as medidas preventivas contra os carrapatos. Inspecione seu animal regularmente para a presença de carrapatos ou agende consultas veterinárias. Solicite que seu médico veterinário faça a remoção dos carrapatos. Solicite ao seu médico veterinário orientação sobre tratamento e prevenção de carrapatos. Verifique com seu médico veterinário como obter mais informações e orientações sobre prevenção de infestações de carrapatos e pulgas, bem como saúde e bem-estar do seu animal. FONTE:http://www.promeris.com.br/