Serviços - SAÚDE BUCAL

colunas Cuidados com a saúde bucal dos cães Frequentemente somos questionados em nossos consultórios sobre os cuidados com a saúde bucal de cães e gatos, mais especificamente sobre a importância e o controle do “tártaro”. Mas o que é o tártaro? Na verdade, o tártaro é oriundo de um material pegajoso e amarelo que se deposita na superfície dos dentes (placa bacteriana ou biofilme) que sofreu um processo de mineralização, pela precipitação de sais minerais provenientes da saliva, sendo denominado de cálculo dentário. O problema é muito mais sério do que as pessoas possam imaginar! Ele é apenas um sintoma da Doença Periodontal, doença essa a de maior prevalência na clínica de pequenos animais, que se caracteriza pelo seu caráter crônico. Como o próprio nome diz, a doença acomete o periodonto, estruturas de suporte e proteção dos dentes. Ou seja, qualquer distúrbio nessas estruturas pode levar a danos que inviabilizem a manutenção do dente no alvéolo dentário. Dentre os principais sintomas destacam-se: dor ao se alimentar, gengivite, mobilidade dos dentes, retração de gengiva, perda dentária, além dos principais sinais relatados pelos proprietários – halitose (mal hálito) e a presença dos cálculos dentários. As alterações provocadas pela doença periodontal não se restringem à cavidade oral, mas sim inclui diversas alterações sistêmicas, tais como: doença renal (glomerulonefrite), doença hepática (hepatite), doença articular (poliartrite), doença cardíaca (endocardite bacteriana), além de relatos na literatura sobre meningite e discoespondilite. Uma vez diagnosticada, o único tratamento efetivo é realizado pelo médico veterinário. Entretanto, para sua realização é necessário manter o paciente anestesiado durante todo o procedimento sob anestesia inalatória, pois permite maior segurança aos nossos pacientes, além de realizar o tratamento de maneira correta. O tratamento é complexo, e em diversas ocasiões, muitas extrações são necessárias. A simples retirada dos cálculos dentários com uma pinça, sob sedação, não permite a completa remoção de todo cálculo, mascarando as lesões. Como vimos, muitas das alterações provocadas pela doença periodontal provocam graves sintomas nos animais, além da possibilidade de levar a lesões irreversíveis. Sendo assim, a única forma efetiva de tratamento é realizada em ações voltadas para a prevenção. De nada adianta a realização do tratamento feito pelo médico veterinário, se o proprietário, peça fundamental, não participar ativamente do processo. Os animais devem ter seus dentes escovados, se não diariamente, pelo menos com um intervalo de três dias, com o intuito de evitar a formação da placa bacteriana. O importante sobre a escovação dos dentes dos animais é sempre tornar agradável para seu animal. Nunca force uma escovação, isso pode estressá-lo e gerar algum trauma. Procure realizar o procedimento antes da atividade que seu animal mais goste, pode ser antes de um passeio ou ainda oferecer algum biscoito como prêmio! O mais importante na escovação é a abrasão provocada pela escova e não a substância utilizada. Devem ser utilizadas escovas e pastas de dente apropriadas para os animais de companhia que são encontradas nos melhores pets shops. Ou seja, nunca devemos utilizar pastas de dente da linha humana nos animais, pois estas contêm sabões e flúor que podem provocar distúrbios gastrointestinais. Encontramos, ainda, no mercado diversos objetos que são utilizados como coadjuvantes no controle da placa bacteriana, mimetizando o uso da escova. Porém, o proprietário deve tomar cuidado com produtos de baixa qualidade, pois podem causar intoxicação. Vale lembrar que ossos e outros objetos muito duros são contra-indicados devido à possibilidade de causar fraturas dentárias. Grande abraço e até mês que vem!